Bastidores – Renata Sorrah

Não tem nada igual

O teatro é do bem. O teatro é vida, é alegria. Nunca vai existir nada melhor do que o teatro. É a melhor forma de comunicação de todos os tempos – se não fosse, não existiria há dois mil anos.

Eu acho que nem toda essa tecnologia virtual vai algum dia conseguir acabar com ele. Ser atriz é um privilégio para mim. Poder compartilhar com outras pessoas todas as minhas dúvidas e alegrias, e contar histórias de gente, é algo que não se compara a nada. Poder contar uma história, se relacionar com uma pessoa diretamente, ali no palco, na base do “eu te conto uma história olho no olho, toco diretamente você com as minhas palavras”… não tem nada igual.

No entanto, o teatro precisa começar a se reinventar para conseguir fazer o público sair de casa e atravessar uma cidade para assistir a uma peça. É preciso formar a sua plateia, e isso tem de ser feito desde a escola. Em São Paulo existe a rede do SESC, que é uma maravilha. Os teatros são bem cuidadíssimos, tudo funciona. Os espetáculos são maravilhosos, é a cultura fervilhando ali. O Rio, nesse sentido, ainda está atrás. Nos últimos anos, a cidade perdeu várias salas de teatro – e outras não apareceram. O público diminuiu. Mas os trabalhos estão acontecendo. Tem uma nova geração maravilhosa, que está fazendo muita coisa boa. Temos novos dramaturgos excelentes, peças de qualidade, é uma geração de talento!

20 de abril de 2016
admin